sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Espinossauro

Nome científico: Spinosaurus Aegyptiacus, S. marocannus (lagarto espinho).

Tamanho: 15 a 17 metros de comprimento e 5,5 a 6 metros de altura aproximadamente.

Alimentação: carnívora.

Peso: 7 toneladas aproximadamente.

Viveu: África.


Fósseis e características
Esse dinossauro é um carnívoro de grande porte, encontrado em 1912 no norte da África, mais precisamente no Egito, formação de Baharya. Nomeado em 1915 por Stromer, o fóssil era composto por poucos ossos, entre eles as seguintes peças:
Parte da maxila;
Parte da mandíbula;
19 dentes ;
2 vértebras cervicais;
7 vértebras dorsais ;
3 vértebras sacrais;
1 vértebra caudal;
Costelas ;
Elementos da gastrália;
Essas poucas peças fósseis forneceram aos paleontólogos boas informações sobre o animal, sendo que as vértebras dorsais chamaram mais atenção, pois eram diferentes das dos outros terópodes. Sua característica estranha era o tamanho dos espinhos neurais das vértebras, um comprimento meio exagerado, chegando até 1,70 aproximadamente. Essa particularidade levou Stromer a escolher o nome Spinosaurus, vindo do latim, significa "Lagarto espinho", sendo que as várias vértebras alongadas eram dispostas verticalmente sobre o dorso e recobertas de pele formando uma espécie de "vela" ou "barbatana". Os dentes encontrados, 19 no total, eram com secção transversal e não possuíam serras como nos do Tyrannosaurus Rex, eram lisos e arredondados, algo incomum em um predador. Esse tipo de dentição levou os pesquisadores a imaginar que em vez de matar presas grandes ele comesse peixes, assim não necessitando de dentes serrilhados para rasgar carne. Esses dentes pertenciam à mandíbula também diferenciada, fina, estreita nas laterais e alongada, deixando o Spinosaurus com cara de crocodilo, mais uma característica de animais piscívoros (que se alimentam de peixes).

© Todd Marshall
Infelizmente o fóssil mais completo foi destruído na segunda guerra mundial, quando um bombardeio atingiu o museu alemão onde o fóssil estava guardado. Muitas outras peças fósseis de spinosaurideos encontradas na África foram destruídas no mesmo desastre. Posteriormente foi encontrado outro espécie denominado S. marocannus, com algumas diferenças mas por muitos considerado como sinônimo de S. Aegyptiacus.
Basicamente o Spinosaurus foi o maior predador terrestre já registrado, com seus aproximados 17 metros de comprimento era maior que o destronado rei dos dinossauros, o Tyrannosaurus Rex e também maior que o Charcarodontosaurus saharicus e de comprimento superior ao do terror sul americano, Giganotosaurus carolinii.

Comparação entre maiores terópodes
Não sabemos ao certo se o Spinosaurus chegava a esse tamanho, pois foram apenas estimados em poucas partes da coluna, ou seja, dedução com base no tamanho das vértebras. Seu crânio é um dos mais longos, medindo 1,75 metros do focinho até a base do crânio, deveria ser uma bocarra imensa que o permitia abocanhar enormes peixes e animais inteiros que cruzassem o seu caminho, pois devia ser um animal oportunista.
Conviveu com grandes saurópodes como Paralititan e Aegyptosaurus e também com o Charcarodontosaurus, outro enorme predador do cretáceo superior.
Vértebras alongadas
As vértebras do Spinosaurus até hoje são um mistério em relação à sua utilização, pois elas não eram tão finas e poderiam em vez de ser recobertas apenas por pele, sustentar carne grossa ou gordura como em camelos, formando uma corcova. Essa estrutura poderia ter várias funções, sendo que as mais lógicas são a dissipação de calor ou a captação desse mesmo para o corpo dependendo da posição em relação ao sol. Poderia ser um elemento usado para intimidar rivais aumentando seu tamanho já bem avantajado ou servir como enfeite para exibição em época de acasalamento, sendo que nesse caso poderia ser colorida ou mudar de cor. Pode ser que houvesse uma diferença de tamanho ou formato da vela do macho para a fêmea, mas isso só poderia ser comprovado por novas descobertas.

© Todd Marshall
O espinossauro geralmente é retratado como sendo bípede, porém recentes estudos de fósseis de Baryonyx , outro membro do grupo spinosauridae, sugerem uma postura apoiada nas patas dianteiras. Porém isso seria apenas em alguns momentos, dependendo da ocasião, assim como o Iguanodon que se apoiava em 4 pernas, mas que de quando em quando levantava-se apenas nas pernas traseiras para comer ou observar o ambiente.
Fama
O Espinossauro há muito tempo vem sendo estudado e inserido entre os maiores terópodes, mas isso só veio a público em 2001 quando retratado em Jurassic Park 3 com 18 metros de comprimento. No longa o spinosaurus vende uma luta contra o Tyrannosaurus Rex, tido por muitos como rei dos dinossauros, o que fez com que o Rex ganhasse um rival na popularidade. Estudos recentes divulgaram oficialmente o que Jurassic Park demonstrou apenas como suposição e fixou ainda mais o spinosaurus como novo rei dos dinossauros. Também aparece freqüentemente em livros e miniaturas colecionáveis, como action figures, revistas de coleção entre outros meios de mídia.
Parece que o Spinosaurus veio para ficar e o que nos resta fazer é aguardar novas descobertas para que possamos conhecer melhor este incrível predador africano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário